Notícias em Destaque

ANO NOVO LITÚRGICO



Cosme Castor de Cerqueira é Mestre em Educação (USAL / Buenos Aires / Argentina - 2016). Graduado em: I. Licenciatura Plena em Letras e Bacharelado em Administração (UEFS - 1972 e 1979

Refletindo sobre a festa da Paróquia de Todos os Santos, Arquidiocese de Feira de Santana, na Bahia/Brasil, lembrei que ela se situa no mês de novembro, dia 1º, junto com o Dia de Finados, dia 02, e o Dia Nacional de Ação de Graças, (quarta 5ª feira do mês de novembro) dentre outras festas também importantes do calendário civil e litúrgico. Lembrei também que este mês reúne as últimas semanas do final do ano litúrgico. 

Concluí que estas celebrações convidam as pessoas para viverem a sua santidade por toda a vida (Dia de Todos os Santos) e depois da morte (Dia de Finados), bem como, encerra esse ciclo com o louvor e o agradecimento a Deus (Dia Nacional de Ação de Graças).

Então, entendi que essa programação é uma sábia maneira criada pela nossa querida Igreja Católica para nos preparar para a grande festa do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, no início do NOVO ANO LITÚRGICO, tempo do Advento.

Para compreender melhor, pesquisando, vejam o que encontrei sobre a estrutura do ANO LITÚRGICO:

I – CICLO DO NATAL

1. ADVENTO - É o início do Ano Litúrgico e acontece nas 04 (quatro) semanas que antecedem o Natal.

Logo, o primeiro domingo do Advento é o primeiro dia do ano novo litúrgico.

Nesse período, vivemos a expectativa diante do Cristo que irá nascer de novo em nossos corações, libertando-nos dos nossos pecados.

2.  NATAL - Período que contém a Noite Feliz do nascimento de Jesus Cristo.

3. EPIFANIA - Festejada no domingo seguinte ao Natal, lembra a manifestação de Jesus como Filho de Deus. Inclui a festa dos Reis Magos, dizendo que Jesus veio para todos os povos. Inclui também outras festas como a Apresentação do Senhor, no dia 02 de fevereiro. 

II – CICLO PASCAL

1.       QUARESMA - Começa na Quarta-feira de Cinzas e vai até o Domingo de Ramos. São quarenta dias de um tempo de conversão e penitência, quando a Igreja nos convida ao jejum, à esmola e à oração. (Mt 6,1-8.16-18).

       É um tempo de preparação para a Páscoa do Senhor e nos lembra da caminhada de 40 anos do Povo de Deus no deserto.

2.       PÁSCOA - Tem início com a Ceia do Senhor, na Quinta-feira Santa, e vai até a Festa de Pentecostes.

       Na 5ª feira, se celebra a Instituição da Eucaristia e do Sacerdócio, e a Missa do Crisma, que reúne todos os Padres da Diocese junto ao Bispo.

      Na sexta-feira, único dia do ano que não tem Missa, ocorre a celebração da Paixão e Morte de Jesus Cristo.

      No sábado, é realizada a Vigília Pascal. Esse Tríduo Pascal prepara os fiéis para a   o Domingo da Ressurreição.

3.       PENTECOSTES - É celebrado 50 dias após a Páscoa, quando Jesus volta ao Pai e envia o Espírito Santo para dar apoio a todos nós componentes da Igreja de Cristo, na caminhada em direção à casa do Pai. 

III – TEMPO COMUM

Este período se estende por 34 semanas, da Epifania até a Quaresma e do Pentecostes até o Advento.

É o tempo de cada um mostrar que fez opção por viver, no dia a dia, conforme os ensinamentos do Evangelho de Jesus Cristo, pondo em prática tudo o que aprendemos e vivemos no Ciclo do Natal e no Ciclo Pascal. Por tudo isso, lhes convoco:

- Vamos festejar a chegada do Ano Novo Litúrgico e vamos preparar a nossa casa e nosso coração para receber Jesus Cristo, no Natal.

* Texto de Cosme Castor, publicado no jornal “Nossa Gente”, da Paróquia de Todos os Santos, Arquidiocese de Feira de Santana, Bahia/Brasil e no blog: cosmecastor.blogspot.com 



 




Nenhum comentário

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Site GutemBA News.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O ADM pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.